Anorexia e Bulimia: entenda quais as causas, sintomas e complicações desses transtornos alimentares


Os primeiros episódios desses transtornos alimentares podem começar na adolescência

Anorexia e bulimia são transtornos alimentares muito associados a preocupações com a aparência física.


Embora possam acontecer em qualquer idade, independente do sexo, os dados disponíveis apontam as mulheres jovens como principais vítimas desses distúrbios.


A idade média de início dos episódios de bulimia e anorexia é entre os 14 e 19 anos — justamente num período em que a aceitação do corpo e a construção da identidade são questões em evidência.


Continue lendo este texto para entender quais são as principais características da anorexia e bulimia.


Procuramos reunir o máximo de informações relevantes para trazer esclarecimentos.


Mas sabemos que um texto não é suficiente para solucionar todas as dúvidas.


Portanto, fique à vontade para usar o campo dos comentários e deixar outras perguntas sobre os transtornos.


Os psicólogos da Clínica de Psicologia Nodari buscarão respondê-las o mais rápido possível.



Quais são as causas da anorexia e bulimia?


As causas exatas da anorexia e bulimia ainda são motivo de debates e pesquisas. No entanto, acredita-se que sejam o resultado de fatores biológicos, psicológicos e socioculturais.


Alguns estudos estão centrados na investigação de fatores genéticos, por exemplo.


Há, inclusive, uma pesquisa com gêmeos, que aponta influência genética como fator de risco em 40% a 60% dos casos de anorexia, bulimia e compulsão alimentar.


Outras hipóteses incluem:


• insatisfação com a aparência física;


• influências culturais, que supervalorizam a magreza — enfatizada pela mídia, que associa corpos magros a um ideal de beleza e sucesso;


• bullying ou pressão de amigos ou familiares, em função do peso;


• tendência ao perfeccionismo;


• imagem corporal distorcida;


• abuso sexual, negligência ou abandono na infância;


baixa autoestima;


• traumas emocionais ou eventos estressantes;


• presença de outras condições mentais, como depressão, ansiedade e transtorno borderline.



Quais são os comportamentos, sinais e sintomas associados à anorexia?


Alguns sintomas da bulimia e da anorexia são semelhantes

Embora anorexia e bulimia apresentem certos sintomas em comum, vamos falar dos dois distúrbios separadamente.


Assim, ficará claro onde as condições se diferenciam.


Também vale mencionar que algumas pessoas vivenciam tanto a anorexia quanto a bulimia.



Sintomas psicológicos de anorexia:


• obsessão com aparência e forma física;


• percepção de si como uma pessoa “gorda” (mesmo quando está muito abaixo do peso considerado normal);


• rígido controle sobre a ingestão de alimentos — por meio de dietas restritivas ou jejum;


• pular refeições ou se recusar a comer;


• medo intenso de ganhar peso;


• frequente verificação no espelho, para detectar mudanças no corpo;


• prática excessiva de atividades físicas;


• sentimentos de culpa e vergonha ao comer;


pensamentos obsessivos sobre comida e dieta;


• esconder o corpo com roupas largas;


• dificuldade de concentração (devido à falta de energia);


• depressão;


• ansiedade;


irritabilidade;


• isolamento social;


• baixa autoestima e baixa autoconfiança.



Sintomas físicos da anorexia:


• perda de peso significativa em um curto período de tempo;


• aparência muito magra;


• pele seca e amarelada;


• queda de cabelo ou fios finos e quebradiços;


• cárie dentária;


• mau hálito;


• arritmia ou batimentos cardíacos irregulares;


• pressão sanguínea baixa;


• tonturas e desmaios;


• fraqueza;


cansaço excessivo;


• desidratação;


• ausência de menstruação;


insônia;


• intolerância ao frio;


• dores de cabeça;


• dores abdominais;


• baixa libido.



Quais são os comportamentos, sinais e sintomas associados à bulimia?


A bulimia é identificada principalmente pelos excessos alimentares

Diferente da anorexia, que leva a pessoa a se privar de refeições, a bulimia é marcada por episódios de excessos alimentares.


A preocupação com o peso também existe. Então, para evitar que as calorias ingeridas prejudiquem a forma física, pessoas bulímicas podem adotar comportamentos compensatórios inadequados.


Nesse ponto, de acordo com especialistas, a bulimia pode ser de dois tipos:


Bulimia purgante: a pessoa provoca vômitos após os episódios de compulsão alimentar. Também pode fazer uso de laxantes, diuréticos e enemas.


Bulimia não purgativa: exercícios físicos extremos e períodos de jejum são adotados como estratégia para compensar os excessos alimentares.


Sintomas comportamentais e psicológicos da bulimia:


• foco no peso, dieta e contagem de calorias;


• evitar comer na frente dos outros;


• comer demais, a ponto de sentir desconforto;


• comer escondido;


• ir ao banheiro logo após às refeições;


• mudanças de humor;


• retraimento social;


baixa autoestima;


• depressão;


• ansiedade.



Sintomas físicos da bulimia:


• perceptíveis oscilações de peso;


• problemas com órgãos internos vitais devido à falta de minerais essenciais, vitaminas e outros nutrientes;


• calos nos nós dos dedos ou nas costas das mãos, ocasionados pela indução de vômitos;


• problemas dentários;


• dor de garganta;


• glândulas inchadas no pescoço e rosto;


• refluxo gastroesofágico;


• menstruação irregular;


• distúrbios do sono;


• fadiga;


• desmaios;


• dores e cãibras musculares;


• olhos vermelhos;


• pele seca.



Quais são as possíveis complicações da anorexia e bulimia?


Se não forem tratadas, tanto a anorexia quanto a bulimia podem causar severos danos à saúde, incluindo:


• osteoporose;


• infertilidade (quando há concepção, são significativos os riscos de aborto espontâneo ou de nascimento prematuro do bebê);


• pressão arterial irregular;


• lesões cardíacas;


• anemia;


• danos permanentes ao estômago e intestino;


• insuficiência renal;


• baixa resistência do sistema imunológico a doenças, deixando a pessoa vulnerável a infecções.


• problemas neurológicos;


• transtornos de humor;


transtornos de personalidade;


transtornos obsessivo compulsivos;


• problemas de relacionamento;


automutilação, pensamentos suicidas ou tentativas de suicídio.


É possível que uma pessoa com transtorno alimentar consiga se recuperar e voltar à vida saudável.


No entanto, conforme o transtorno progride, é muito difícil que essa recuperação aconteça sem ajuda de profissionais de saúde e apoio familiar.


Em geral, o tratamento para anorexia e bulimia envolve mudanças no estilo de vida, terapia e uso de medicamentos.


Para saber mais, leia o texto “Anorexia: como ajudar alguém que sofre com o transtorno?”, disponível aqui no blog.




Clinica de Psicologia Nodari

Clínica de Psicologia Especializada em Terapia Cognitivo Comportamental.

Está localizada na Vila Mariana/SP

20 visualizações

Rua Domingos de Morais, 2781, conj. 310

04035-001, Vila Mariana, São Paulo, SP

Ao lado da estação metrô Santa Cruz

Estacionamento gratuito no local

whatsapp-512.png
  • icone_facebook
  • icone_instagram

© 2019 | site da Clínica de Psicologia Nodari.