Bullet journal: um guia para você começar o seu


Vamos começar com a pergunta essencial: o que é bullet journal?

Pelo nome, você pode suspeitar.


Trata-se de um diário rápido, com um método de organização que utiliza caderno, caneta, símbolos e divisões.


Seu objetivo é ser muito simples, facilitando as anotações — e, por reflexo, a memória e gestão do tempo.



Quem criou o bullet journal?


A história de Ryder Carroll — designer, autor de produtos digitais e criador do bullet journal — é interessante.


Em seu Ted Talk intitulado How to declutter your mind — keep a journal (Como organizar sua mente — mantenha um diário) ele comenta que, na infância, foi diagnosticado com transtorno de déficit de atenção (TDA).


Para ajudá-lo a vencer suas dificuldades de foco e aprendizado, precisava obter ferramentas.


Contudo, na época, pouco se sabia sobre o déficit de atenção.


Os poucos recursos que Ryder Carroll encontrou eram muito rígidos, complicados e as técnicas não se adequavam ao seu modo de pensar.


Seu problema o levou a inventar sistemas próprios para tentar organizar melhor seus pensamentos, ideias e o dia a dia.


Na verdade, passou 25 anos experimentando e ajustando técnicas, até chegar a um resultado, definitivamente, funcional — que nomeou de bullet journal (ou BuJo, como também é chamado).



Como funciona um bullet journal?

Para explicar como funciona o bullet journal, podemos citar o próprio inventor do método, que — em entrevista ao Evernote — diz:


“Essencialmente, o bullet journal é uma estrutura para capturar suas idéias. Ele permite que você acompanhe o que aconteceu com você e permite organizar o que está acontecendo no momento e planejar o futuro.”


Essa estrutura, de acordo com Ryder Carroll, consiste basicamente em 4 pilares:

  • sistema de registros rápidos;

  • divisão do diário em módulos;

  • registro mensal (com um calendário e lista de tarefas);

  • esquema de migração (para selecionar prioridades e descartar distrações).


Tudo o que você precisa é de um caderno em branco, caneta e poucos minutos diários para manter o sistema funcionando.


Agora, que tal aprender um passo a passo para fazer o bullet journal?


Selecionamos alguns tutoriais para ajudá-lo. Clique nos links (em azul) para conferir:



Para que serve o bullet journal?

O bullet journal pode ser usado para:

  • organizar (definitivamente) as listas de tarefas;

  • concentrar lembretes e agendamentos em um único local, evitando a necessidade de diversos aplicativos ou papéis perdidos pelo caminho;

  • criar projetos (de novos hábitos, trabalho, hobby, família, estudos…);

  • gerenciar o desenvolvimento de metas, seguindo um planejamento diário e objetivo;

  • manter ideias e referências longe do esquecimento;

  • rastrear como seu tempo está sendo gasto;

  • registrar seu dia — em termos de humor, pensamentos e comportamentos, permitindo que você enxergue padrões e escolhas que estão (ou não) funcionando para você;

  • alimentar a criatividade (já que o bullet journal é altamente personalizável).



Quais os benefícios do bullet journal?


O que torna o bullet journal interessante é que ele foi criado por alguém que compreende, intimamente, a dificuldade de vencer a desorganização.


Logo, embora o sistema possa satisfazer pessoas metódicas, sua função original é atender aqueles que carecem de estratégias fáceis para conseguir administrar melhor sua vida — em diferentes aspectos.


A primeira vantagem do bullet journal é, portanto, ser uma solução prática e simples, mesmo para “mentes bagunçadas”.


Vale a pena tirar 15 minutos para fazer a configuração básica de seu caderno e testemunhar a eficácia da técnica — que vai se aprimorando com o hábito.


Em relatos de quem aderiu ao bullet journal, são mencionados benefícios como:

  • promove economia de tempo;

  • ajuda a identificar — e eliminar — tarefas desnecessárias que soam como pendências importantes;

  • funciona como um exercício de atenção plena;

  • traz ganhos à produtividade;

  • reúne todas as informações úteis num recurso portátil;

  • garante o monitoramento de hábitos e metas;

  • permite visualização rápida de afazeres e realizações ao longo do dia/mês/ano (em função do emprego de elementos simbólicos);

  • instiga a motivação;

  • auxilia a manter rotinas de autocuidados;

  • melhora a caligrafia e, possivelmente, habilidades artísticas;

  • fornece um registro completo da vida;

  • conduz à maior reflexão e autoconhecimento;

  • auxilia na elaboração de objetivos, segmentando projetos em pequenas etapas diárias.


Precisa de mais motivos para experimentar o bullet journal? Então fique de olho no texto “O bullet journal como ferramenta de terapia” (que também será publicado aqui no blog) e conheça suas funcionalidades como aliado da saúde mental. #Psicologia #VilaMariana #SaúdeMental #Psicóloga #BulletJournal #Organização #BemEstar #ClínicaDePsicologia

22 visualizações

Rua Domingos de Morais, 2781, conj. 310

04035-001, Vila Mariana, São Paulo, SP

Ao lado da estação metrô Santa Cruz

Estacionamento gratuito no local

whatsapp-512.png
  • icone_facebook
  • icone_instagram

© 2019 | site da Clínica de Psicologia Nodari.