Como a bipolaridade pode afetar o dia a dia?

Apesar de muito ouvirmos falar, poucas pessoas sabem ou entendem o que é o transtorno bipolar. Com uma ideia equivocada, muitos acreditam que é uma doença imaginária. E aqueles que sofrem do problema têm receios de se expor devido à impressão que pode causar nos demais.


Porém o transtorno bipolar, ou a bipolaridade, é uma doença real que afeta mais de 6 milhões de pessoas só no Brasil. O problema fez e faz parte do dia a dia de muitas personalidades mundo afora também, como Catherine Zeta-Jones, Winston Churchill, Russell Brand, Vincent Van Gogh, Demi Lovato, Amy Winehouse, Vivien Leigh, Carrie Fisher, entre outras. Diversas pessoas brilhantes e talentosas sofrem com este problema que traz o estigma da incompreensão.


O transtorno bipolar é definido por episódios de mania (“altos”) e depressão (“baixos”). Isso provoca alterações no humor, na atividade, na energia e na capacidade de realizar tarefas diárias. Esses episódios podem variar de semanas a meses e os sintomas podem atrapalhar o dia a dia se não forem administrados adequadamente.


O que são episódios de mania?

Mania e hipomania são dois tipos distintos de episódios, porém, seus sintomas são parecidos. A mania é um período de maior prejuízo que a hipomania e pode causar problemas mais visíveis no trabalho, nas atividades escolares e sociais, além de dificuldades de relacionamento. A mania também pode desencadear uma ruptura com a realidade e requerer hospitalização, em casos mais graves, o que ocorre com a menor parcela de pessoas com o transtorno.


Sintomas da Mania:


  • Pensamentos

Os pensamentos ficam acelerados, as crenças exaltadas e irrealistas. A pessoa pode sentir-se invencível, "no topo do mundo". Em casos extremos pode sofrer delírios ou alucinações, além de encontrar dificuldades de concentração.


  • Comportamentos

Comportamentos de risco, tais como gastos excessivos ou comportamentos sexuais imprudentes, irritabilidade, facilidade de agitação, fala rápida, inquietação, dificuldade em dormir, estar sempre “por um fio”, assumir mais projetos do que pode resolver.


O que é hipomania?

A hipomania é um episódio semelhante a mania, porém os sintomas apresentam menos prejuízo por interferirem menos no dia-a-dia. É o período de maior disposição e produtividade, mais sociabilidade, iniciativa e energia para realizar atividades diárias, apesar de ter a irritabilidade como pano de fundo.


O que são episódios da fase depressiva?

A fase depressiva inclui sintomas perceptíveis que dificultam as atividades mais básicas do dia a dia. Pode ocasionar uma grande alteração de humor, desespero, extrema tristeza e falta de interesse ou prazer em qualquer coisa.


Sintomas da fase depressiva:


  • Pensamentos

Nesta fase os pensamentos podem trazer sensações de inadequação ou de “não ser bom o suficiente”. O indivíduo pode sentir-se triste, deprimido, vazio, desesperado ou preocupado. Bem como apresentar falta de energia, sentir-se incapaz de apreciar coisas, estar sempre cansado e ter pensamentos de morte ou ideações suicidas.


  • Comportamentos:

Os padrões de sono ficam alterados, a fala mais lenta, há um afastamento das atividades sociais e também diminuição da libido. Os hábitos alimentares também sofrem mudanças. Pode surgir uma incapacidade de iniciar ou completar tarefas, além da dificuldade em realizar as atividades diárias.

Muitas vezes os episódios são facilmente definidos através da distinção dos sintomas de mania ou depressão. No entanto é possível que os sintomas se mesclem. Também pode acontecer de alguém com transtorno bipolar passar por mudanças de humor menos drásticas. Sua fase de mania pode ser definida apenas por se sentir bem e mostrar maior produtividade. Outra coisa que pode ocorrer neste processo é que o indivíduo nem sequer reconheça as suas mudanças de humor. Porém aquelas pessoas mais próximas a sua volta podem perceber. Mas em qualquer caso é fundamental receber tratamento adequado para controlar os sintomas, para que o quadro não seja acentuado ou que cause outros transtornos.


Bipolaridade e dia a dia

Como os sintomas desta doença podem afetar a vida diária? Ao entender o que o transtorno bipolar traz ao cotidiano, talvez fique mais claro compreender as dificuldades de quem encara o problema.


Alimentação:

As alterações no humor também tendem a mudar os hábitos alimentares. É possível passar por longos períodos com grande apetite, ou ainda se alimentar de forma precária, comendo menos que o suficiente.


Sono:

Episódios de mania podem causar insônia e episódios depressivos podem causar hipersonia. Tentar manter uma rotina regular de sono é o melhor caminho para garantir um sono adequado.


Economia:

Durante os episódios maníacos, a pessoa que sofre de transtorno de bipolaridade fica disposta a gastar muito dinheiro. Aqui é preciso encontrar uma maneira de se limitar. Um planejamento pode ser uma boa solução.


Trabalho e cotidiano:

Haverá dias em que a pessoa se sentirá como se pudesse conquistar o mundo todo. Noutros, não conseguirá fazer mais do que se vestir e escovar os dentes. Uma lista de atividades pode servir de guia para os dias mais difíceis. Podem ser coisas simples, mas que possam ser concluídas uma de cada vez.


Álcool e drogas:

Bebidas alcoólicas ou drogas são depressoras e podem até mesmo desencadear o transtorno. Além disso, este tipo de substância poderá inibir a eficácia ou causar efeitos colaterais sobre medicamentos utilizados para controlar o humor.


Relacionamento:

As mudanças de humor e os sintomas subsequentes podem, às vezes, causar problemas nos relacionamentos. Seja devido à retirada social, falta de abertura ter apoio, ou qualquer outra forma. É um momento importante para cercar-se daquelas pessoas em quem confiamos.


Procurar ajuda de profissionais qualificados como Psicólogo e Psiquiatra ajuda a melhorar a qualidade de vida e diminuir os efeitos do transtorno no dia a dia.

Rua Domingos de Morais, 2781, conj. 310

04035-001, Vila Mariana, São Paulo, SP

Ao lado da estação metrô Santa Cruz

Estacionamento gratuito no local

whatsapp-512.png
  • icone_facebook
  • icone_instagram

© 2019 | site da Clínica de Psicologia Nodari.