Sinais de que o idoso pode ter depressão

Atualizado: 5 de Ago de 2019



O idoso que geralmente fica quietinho, recolhido, será que isso é um bom sinal? Sabe-se que ao envelhecer é natural e saudável diminuir o ritmo, uma vez que as estruturas físicas e biológicas também se modificam.


Essa readaptação é natural, no entanto, a saúde cognitiva e emocional dos idosos nem sempre chamam atenção dos familiares e cuidadores. Tristeza e recolhimento podem ser interpretados erroneamente como condutas que fazem parte da idade.


Um estudo realizado na Universidade Aberta da Terceira Idade da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) comparou o contexto familiar e o asilo e como ambos influenciam na saúde emocional na terceira idade.


O grupo que vivia em asilos apresentou níveis significativos de depressão. Os pesquisadores alertaram sobre a importância da qualidade nas interações sociais para saúde emocional do idoso.


Nesse artigo, esclareço quais são os sinais que indicam que o idoso pode sofrer um quadro de depressão e como a psicoterapia e algumas atividades podem beneficiar na longevidade e qualidade de vida desse paciente. Veja mais a seguir.


Quais são os sinais que indicam depressão em idosos?


A depressão apresenta algumas diferenças que são relativas conforme a idade da pessoa. É muito importante o cuidador ou familiar observar mudanças relacionadas à personalidade do idoso.


Ele era alegre e não brinca mais? Era ativo e não tem mais vontade de fazer as atividades que lhe geravam prazer? A mudança brusca de humor, insônia ou o contrário, dormir excessivamente, também são sinais de alerta.


Existe uma diferença entre envelhecer – um processo biológico natural - com desânimo e sensação de incapacidade gerada por um quadro depressivo. O idoso saudável no aspecto cognitivo e emocional vai buscar prazer, interação e fazer aquilo que gosta, independente da idade.


Quando a ansiedade precisa ser tratada


A única diferença é que busca uma maneira adaptativa às limitações físicas para continuar a vida, conforme os seus gostos e estilo. Paralização, desânimo e ansiedade não são emoções saudáveis para nenhum ser humano, independente da idade.


Sinais de alerta para a depressão em idosos:


  • Insônia e agitação constante, muitas vezes recorrem a remédios para dormir;

  • Possui dificuldade de expressar as emoções, sejam positivas ou negativas;

  • Ausência de contato visual, apatia e falta reação ao contexto. Tendência ao isolamento e evitação social;

  • O idoso pode desenvolver fobias, hipocondria e até apresentar quadros intensos de ansiedade;

  • Falta de paciência, perda cognitiva para análise de situações simples, irritabilidade;

  • Sintomas de alucinações e delírio;

  • Tendência a ter muito sono ou a ter insônia ou dificuldade para dormir, além da perda brusca de vitalidade;


Apoio social previne a depressão em idosos


O envelhecimento gera fragilidades não só físicas, como emocionais. Uma pessoa que sempre teve uma vida muito ativa e independente, por exemplo, pode ter dificuldade de encarar esse processo, ser tomado por inseguranças e pensamentos automáticos de que gera sacrifício aos filhos, netos e cuidadores.


Durante esse processo o apoio das pessoas próximas faz muita diferença e contribui na longevidade do idoso. Condutas simples, como carinho físico, permitir que ele tenha autonomia, tome algumas decisões e possa fazer escolhas, mesmo que pequenas, pode fortalecer a autoestima e gerar um processo de acolhimento.


O que pode ser feito no dia a dia:


  • Permita que o idoso possa fazer aquilo que ele gosta de maneira independente;

  • Estimule a prática de atividades físicas direcionadas a idosos, jogos em grupo e a interação social;

  • Evite qualquer tipo de julgamento que possa gerar nessa pessoa uma sensação de incapacidade e culpa, afinal, falhar é uma conduta humana, independente da idade;

  • É preciso compreender que o idoso necessita apenas de readaptação na rotina, uma vez que mudanças bruscas podem gerar insatisfação e tristeza;

  • Mantenha abertura para o diálogo e não ignore qualquer sinal de tristeza e desânimo.


Estudos evidenciam que as atividades em grupo são saudáveis contra a depressão em idosos , assim como a estimulação cognitiva . As atividades em grupo alcançaram melhores resultados quando comparadas com o exercício individual de estimulação da memória. A troca de experiências, ouvir relatos e expressar-se fez com o que o grupo obtivesse resultados superiores em exercícios de memória e manutenção da capacidade cognitiva.


Como a psicoterapia fortalece a saúde emocional do idoso?


O trabalho da psicoterapia não só trata quadros de depressão em idosos, como também atua de maneira preventiva. Envelhecer é um processo que vai exigir readaptação cognitiva e física, racionalidade e aceitação, caso contrário, é um percursor de sofrimento, sensação de culpa e incapacidade.


Síndrome do Pânico - enfrentando o medo dia após dia


A Terapia Cognitivo-Comportamental é uma ferramenta que proporciona o aprendizado de treinos acerca do envelhecimento que favorecem uma melhor qualidade de vida. O idoso não só pode criar pensamentos negativos sobre si, como ser influenciado por pressões sociais limitantes, mas que não condizem com a realidade individual.


É preciso reestruturar uma posição saudável no ambiente familiar e em toda a sua rotina, auxiliando-o a ter liberdade, autonomia e prática pensamentos saudáveis para argumentar, tomar algumas decisões e compreender quando é necessário aceitar o apoio daqueles que o cerca.  


A psicoterapia irá estimular na compreensão emocional saudável de que muitas vezes vai precisar da ajuda dos filhos, netos, cuidadores e de que isso não é sinônimo de incapacidade, mas de merecimento e colheita.


#Psicologia #Psicóloga #Depressão #Idosos #TerceiraIdade

Rua Domingos de Morais, 2781, conj. 310

04035-001, Vila Mariana, São Paulo, SP

Ao lado da estação metrô Santa Cruz

Estacionamento gratuito no local

whatsapp-512.png
  • icone_facebook
  • icone_instagram

© 2019 | site da Clínica de Psicologia Nodari.