Estresse: causas, sintomas e estratégias de controle



O estresse é uma reação natural do organismo, diante de situações que representam ameaça, mudança ou desafio.


Por meio da liberação de hormônios e substâncias químicas — como adrenalina, cortisol e norepinefrina — o corpo se prepara para “fugir ou lutar”, em circunstâncias que sinalizam perigo à integridade física ou psíquica.


Logo, o estresse é um mecanismo de defesa, que objetiva a autopreservação.

Esse entendimento é fundamental para que não o imaginemos, necessariamente, como um problema.


Na medida certa — e nas ocasiões oportunas —, ele nos permite enfrentar obstáculos, desencadeando ações rápidas.


Mas, para ser útil e saudável, esse estado de alerta precisa ser uma exceção em nossa rotina.


Quando o estresse se torna muito frequente, corpo e mente sofrem desgastes severos, ocasionando danos ao sistema imunológico, cardiovascular, gastrointestinal e nervoso.


Então, como impedir que ele se torne um fator de risco para o organismo?


Aprenda, neste post, a perceber sintomas, identificar causas e descobrir formas de controlar o estresse. Com informações objetivas, conquistamos maior qualidade de vida e sabemos como preservar nosso bem-estar.


Quais as causas do estresse?


As situações estressantes são todas aquelas que nos deixam ansiosos, tensos ou representam grande exigência de desempenho e atenção.


É importante ter em mente que o que deixa uma pessoa estressada tem profunda relação com o que se pensa.


Você pode lidar muito bem com a programação de uma viagem, por exemplo. Já um amigo pode encarar essa tarefa como algo extenuante. Compras de passagens, despacho de bagagens, escolhas de hospedagem e itinerário… Enfim, o que significa prazer para uns, pode desencadear uma onda de preocupações avassaladoras para outros.


A dica, aqui, é que observe seu comportamento particular diante de ocasiões do dia a dia, aguçando a percepção do que são fatores estressores para você.


Evite se comparar. Localize o tipo de atividade ou evento com o qual você se sente desconfortável. Conhecer os gatilhos do estresse é o primeiro passo para assumir o controle da situação.


Embora as causas do estresse sejam variáveis, podemos mapear alguns fatores bastante comuns, tais como:


● Mudar de cidade ou de moradia

● Enfrentar trânsito intenso

● Gravidez

● Planejar casamento ou eventos que demandem vários cuidados

● Desentendimentos familiares

● Problemas financeiros

● Novo emprego, aposentadoria ou trabalho que exija alta performance

● Fim de relacionamento

● Doenças

● Discussões com colegas de trabalhos, vizinhos ou parceiro amoroso

● Excesso de atividades cotidianas

● Falta de tempo

● Acúmulo de responsabilidades

Medo (de violência, acidentes e reprovação social, por exemplo)

Morte ou distância de um ente querido

● Enfrentar assédio ou discriminação no ambiente de trabalho

● Insatisfação com a profissão ou relacionamento

● Problemas emocionais como baixa autoestima, insegurança e culpa.


Quais os sintomas do estresse?


Ao passarmos por experiências estressantes, o corpo responde com descargas hormonais. Como resultado, o ritmo cardíaco fica acelerado, os músculos tensos, a respiração mais rápida e também é possível que você note suor ou mãos trêmulas.


Isso é normal e o corpo, com agilidade, tende a voltar ao equilíbrio de suas funções.

O problema é quando esses episódios se tornam muito corriqueiros ou prolongados. Nessas circunstâncias, os altos níveis de cortisol, adrenalina e norepinefrina ultrapassam a capacidade do organismo de se autorregular. Como consequência, desgastes físicos e mentais começam a aparecer.


Ou seja, quando o estresse foge do controle e se mostra rotineiro — atrelado ao estilo de vida ou eventos muito frequentes — ele se torna crônico. Nessas condições, o corpo não consegue se recuperar e os efeitos danosos são cumulativos.


Dentre os sintomas que figuram em quadros de estresse excessivo podemos listar:


● Tensão muscular persistente

● Distúrbios do sono (necessidade de dormir muitas horas ou insônia)

● Alterações no apetite

● Perda da libido

● Acentuada queda de cabelo

● Dores de cabeça frequentes

● Dificuldade de concentração

● Imunidade baixa

● Prisão de ventre ou diarreia persistente

● Azia

● Refluxo

● Náuseas

● Gastrite

● Úlceras

● Tonturas

● Pressão alta

● Problemas de pele, como acne, coceiras, irritações e psoríase

● Bruxismo (ranger os dentes)

● Fadiga crônica

● Batimentos cardíacos anormais (arritmia)

● Dores musculares

● Irritabilidade.


Dicas para controlar o estresse


O estresse faz parte da vida e, nem sempre, está em nossas mãos controlar as situações que o ocasionam. Já nossas reações, podemos administrar.


Para aliviar o estresse, experimente as seguintes estratégias:


1. Escute músicas ou sons relaxantes


Ritmos calmos induzem à serenidade. Adote essa tática no trânsito, antes de falar em público, após uma reunião exaustiva…


Enfim, adicione trilhas sonoras à sua rotina! Elas ajudam a criar sensações de bem-estar, tirando o foco dos pensamentos negativos e acelerados, típicos do estresse.


2. Aprenda a meditar


Esqueça a ideia de que a meditação é eliminar todos os pensamentos. Na verdade, as técnicas meditativas proporcionam o controle da atenção e melhor gerência sobre o próprio corpo.


Caso você não seja um conhecedor da prática, sugerimos a meditação guiada. São áudios que oferecem um passo a passo simples, permitindo que você realize sessões de meditação, sem necessitar de conhecimentos prévios.


No YouTube, você encontra vários tutoriais de meditação. Também existem aplicativos — como o WeMind e o Zen — cujas sessões podem ser realizadas a qualquer hora do dia, com diferentes propósitos (para dormir, afastar a ansiedade ou aumentar a concentração, por exemplo).


3. Pratique exercícios físicos


Não é preciso se inscrever numa academia para se movimentar. Caminhar, dançar, andar de bicicleta, passear com o cachorro… Tudo é válido!


Busque atividades que lhe proporcionem prazer. Assim, fica mais fácil mantê-las na rotina.


4. Invista em planejamento


Não raro, o estresse acontece quando nos sentimos sobrecarregados. Organize seus dias, estabelecendo prioridades e metas concretas, distribuídas nas horas que você dispõe.


Uma dica bastante funcional é anotar, no final do dia, o que você precisa fazer no dia seguinte. Programe horários para cada compromisso.


Se observar que há coisas demais, não ignore! Eleja o que é intransferível e reorganize as demais tarefas para executá-las durante a semana.


Isso aumentará seu foco, sua produtividade e lhe deixará mais tranquilo para tomar decisões.


5. Faça terapia


Ao notar sintomas de que o estresse está prejudicando sua qualidade de vida, procure um psicólogo. Ele conseguirá identificar os fatores desencadeadores do mal-estar e saberá apresentar estratégias funcionais para minimizar o problema.


Acompanhe nosso blog para obter outras dicas sobre saúde mental. E caso tenha alguma dúvida, não deixe de registrá-la nos comentários!


#Psicologia #Psicóloga #Estresse #VilaMariana #ClínicaDePsicologia

45 visualizações

Rua Domingos de Morais, 2781, conj. 310

04035-001, Vila Mariana, São Paulo, SP

Ao lado da estação metrô Santa Cruz

Estacionamento gratuito no local

whatsapp-512.png
  • icone_facebook
  • icone_instagram

© 2019 | site da Clínica de Psicologia Nodari.