O que é nervosismo?


Nervosismo é um estado emocional no qual uma pessoa se sente agitada e irritada.
Nervosismo é um estado emocional no qual uma pessoa se sente agitada e irritada.

No nosso dia a dia, podemos passar por várias situações desafiadoras, sendo que, muitas vezes, acabamos impulsionados a trabalhar nossas habilidades para agir.


Precisamos, por exemplo, trabalhar a resiliência — que colabora para adaptação mais fácil às mudanças inesperadas que acontecem em nossas vidas.


Leves ou graves, quando essas mudanças ou eventos aparecerem no cotidiano, o indivíduo poderá sentir-se nervoso.


Nervosismo é um estado emocional no qual uma pessoa se sente agitada e irritada.


Pode acontecer que o nervosismo complemente parte de uma das características do quadro generalizado de ansiedade, sendo que, dependendo do contexto, falar de nervosismo sem falar de ansiedade ficaria inviável.


Por que eu fico nervoso?


Pode-se observar diversos tipos de eventos causadores do nervosismo. A pessoa pode estar nesse estado emocional por conta de:

  • uma fatura do cartão de crédito atrasada;

  • o trabalho de conclusão de curso da faculdade prestes a acontecer;

  • entrevista de emprego com a data se aproximando;

  • falta de paciência para concluir as tarefas.

O nervosismo pode ser resultado de eventos cotidianos.
O nervosismo pode ser resultado de eventos cotidianos, que nos deixam estressados.

Também pode ocorrer em função de alguma outra situação — sendo que, pode acontecer de o indivíduo passar pelo nervosismo sem ao menos perceber claramente o real motivo.


O nervosismo pode até ser, por hora, desagradável de sentir. Mas consegue indicar questões muito importantes para você. Talvez, ele sugira mudar algo na sua realidade que te deixa assim, dando oportunidades para que o desconforto levante ideias para mudanças de rotas na sua vida.


Por outro lado, pode acontecer de ficarmos nervosos por coisas que não estão acontecendo de fato. Ou permanecermos durante muito tempo nesse estado emocional, impactando nossas atividades diárias.


Nervosismo e ansiedade têm diferença?


A ansiedade é caracterizada por medo e preocupação, que são interligadas. Num caso mais grave, se manifesta por tensão ou desconforto — devido à antecipação de coisas perigosas, desconhecidas ou estranhas — levando à inquietação e confusão psicológica e ideias relacionadas ao futuro.


Ao contrário da ansiedade, o nervosismo não, necessariamente, causa medo nas pessoas. Mas pode desencadear irritação.


No entanto, pessoas com transtornos de ansiedade se sentem constantemente ameaçadas, temerosas e têm pensamentos que podem levar a ataques de pânico.


Por apresentarem sintomas semelhantes, o nervosismo costuma ser confundido com ansiedade.


Porém, a ansiedade não só não apresenta comportamento inquieto e explosivo, como também faz com que as pessoas tenham um comportamento mais cuidadoso.


Contudo, nos dois casos, deve-se buscar ajuda profissional para obter o controle dos sintomas — caso, de alguma forma, isso esteja te prejudicando.


Muitas vezes será necessário praticar e aprender a não permitir que as emoções prevaleçam sobre a razão nas situações que mais desafiam a pessoa.


Consegue se lembrar da última vez que ficou nervoso?


Pode-se dizer que a raiva é uma das emoções que colabora para o nervosismo. Sua intensidade pode variar de irritação leve a uma grande raiva (ficar furioso).


A tensão nervosa pode ser causada por eventos internos e externos. Por exemplo:

  • quando você vê um objeto específico que você gosta, constantemente, fora do lugar;

  • encontrar uma pessoa na rua (como um conhecido ou chefe) que teve problemas no passado;

  • situações diárias (como perda do embarque do ônibus, esperar alguém que esteja atrasado ou cancelamento da corrida pelo aplicativo de transporte);

  • passar por momentos difíceis (no relacionamento familiar, amoroso ou trabalho).


O nervosismo também pode aparecer ao pensar naquilo que ainda precisa fazer, ou seja, nas reflexões pessoais.


Já teve crises nervosas?


Uma crise nervosa decorrente de uma mudança no estado emocional — que carece de controle emocional, mas não é necessariamente patológica — precisa ser analisada.


Várias reações emocionais e físicas podem piorar sua condição e conduzir a crises nervosas, como:

  • irritabilidade;

  • violência;

  • raiva extrema;

  • capacidade de reação;

  • crise de choro;

  • mudanças do apetite;

  • fadiga;

  • agitação.

Raiva e agitação podem desencadear crises nervosas.
Raiva e agitação podem desencadear crises nervosas.

Se você acredita que apresenta sinais de nervosismo, percebe que está constantemente perdendo o controle e nota prejuízos em sua qualidade de vida, é recomendado procurar ajuda profissional. Um psicólogo e/ou médico pode ser procurado para te ajudar.


Como controlar o nervosismo?


Quando descobrimos aquilo que inicia a sucessão de acontecimentos emocionais do nervosismo — sejam situações, comportamentos ou até mesmo pensamentos — já é um bom início para começar a aprender a controlar.


Por isso, a psicoterapia é atualmente selecionada para atuar em casos como esse também.


Você pode começar a identificar os estímulos sozinho ou com um psicoterapeuta.


Às vezes, você conseguirá localizá-los facilmente. Pode ser algo simples, como perceber que discutir com a família, sobre um tema específico, te deixa nervoso.


Outras vezes, os motivos podem ser mais complexos, não sendo tão óbvios entender esses estímulos.


Outras fontes de controle que podem ser atribuídos na sua rotina:

  • Olhar para si, dia após dia, atento ao seu autoconhecimento. Uma melhor compreensão de suas próprias práticas permite que uma pessoa controle suas emoções, sejam elas positivas ou não. Esse controle emocional consegue ser fortalecido pela autoconsciência.

  • Verifique os estímulos e veja outras formas de lidar com os eventos estressores, permitindo sua resiliência frente a elas.

  • Distraia-se, divirta-se, mude o ambiente caso perceba que as coisas podem perder o controle.

Sobre o autor:

Felipe Vogado é psicólogo clínico.

Atende, na Clínica Nodari na Vila Mariana/SP, adolescentes e adultos, através da Terapia Cognitivo-Comportamental.

CRP: 06/160579


45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo