Somatização: quando o corpo reflete as dores da mente

Você já ouviu falar em somatização? Sabe o que significa? Encontre respostas às suas dúvidas neste texto.

o que é somatização
A somatização ocorre quando problemas de ordem psicológica se manifestam por meio de sintomas físicos.

Tópicos abordados neste texto:

O que é somatização?


A somatização ocorre quando emoções ou problemas de ordem psicológica se manifestam por meio de sintomas físicos.


De forma leve, todos nós somatizamos, em diferentes situações da vida.


Por exemplo, derramamos lágrimas, quando estamos tristes.


Ruborizamos, quando sentimos vergonha.


Nossa respiração e batimentos cardíacos aceleram, quando estamos ansiosos ou amedrontados.


Nesses casos, a conexão entre corpo e mente é logo reconhecida e percebida como natural. Entendemos que o efeito tem causa específica e o mal-estar se afasta, conforme a emoção é superada.


No entanto, quando falamos em somatizações que causam transtornos à qualidade de vida, a relação é menos óbvia — e mais severa.


Os sintomas são persistentes. E, como não são consequências evidentes de circunstâncias psicológicas, costumam levar o paciente a investigar possíveis causas orgânicas.


Mas a somatização não está ligada a doenças físicas. Logo, todos os exames laboratoriais indicarão que tudo está “normal”.


A dificuldade do diagnóstico é apenas um dos entraves que a condição impõe. Há, também, muito preconceito e descaso com pessoas que vivenciam o problema.


Entenda melhor o assunto, acompanhando as informações a seguir.


Somatização: o sofrimento é real?


Uma situação típica do paciente que somatiza é procurar por médicos, especialistas no órgão ou tipo de dor que sentem, para obter diagnóstico.


Porém, quando a análise clínica aponta inexistência de uma desordem física, tudo se complica.


Não raro, aqueles que convivem com a pessoa que sofre com a somatização passam a encarar as queixas como fingimentos, exageros, formas de chamar a atenção.


“Isso é coisa da sua cabeça”, dizem, como se o argumento anulasse a veracidade dos sintomas.


Sim, é verdade, o problema está na “cabeça”!


Mas desde quando o que se passa no cérebro é menos real do que se passa no estômago?


Conforme bem pontua o psicólogo Guy Winch, “está na hora de fecharmos a lacuna entre nossa saúde física e emocional”.


Ambas estão profundamente conectadas.


Até porque — aparentemente esquecemos disso — o cérebro faz parte do corpo!


Portanto, o que se passa em nossa mente interfere em nossa saúde global.


A pessoa que experimenta um sintoma psicossomático não é um louco ou um mentiroso!


Suas dores e sofrimentos físicos são sinalizações concretas do corpo, que encontra, nesses meios, uma forma de transbordar emoções negativas. E solicitar cuidados.

Leia também: Técnicas para sair de pensamentos negativos

Quais são as causas da somatização?


As causas exatas da somatização não estão plenamente esclarecidas. Contudo, hipóteses bastante aceitas incluem:

  • Estresse e episódios traumáticos: o aumento do cortisol e outros hormônios são comuns em pessoas que vivenciam rotinas estressantes ou passaram por traumas. O desequilíbrio hormonal pode resultar em inúmeros sintomas físicos (que serão detalhados no próximo tópico do texto).

  • Maior sensibilidade biológica à dor e emoções.

  • Influência familiar (genética ou ambiental).

  • Pouca consciência das emoções ou dificuldade de administrá-las: identificar sentimentos pode ser uma incógnita tanto para adultos quanto para crianças. A somatização seria, então, um recurso do inconsciente, para dar vazão a sofrimentos psicológicos não resolvidos.

  • Fatores culturais: preconceitos em relação à saúde emocional tendem a minimizar efeitos de abalos psicológicos, conforme já mencionamos. Todavia, o sofrimento não desaparece apenas porque o ignoramos. Como o mal-estar físico recebe maior atenção, é possível que a mente opte por transferir ao corpo os sinais da disfunção, como forma de comunicar a necessidade de ajuda.


Quais os sintomas da somatização?

sintomas psicossomáticos
Desmaios, náuseas e dores no corpo são exemplos de sintomas psicossomáticos.

Há uma significativa variedade de sintomas somáticos. Dentre as queixas mais frequentes, destacam-se:

  • dores de cabeça, nas costas, articulares, abdominais, no peito ou difusas (no corpo inteiro);

  • vômito;

  • náuseas;

  • diarreia;

  • intolerância alimentar;

  • tonturas;

  • desmaios;

  • palpitações;

  • falta de ar;

  • fraqueza muscular;

  • fadiga;

  • dificuldade para urinar;

  • menstruação irregular ou dolorosa;

  • visão turva;

  • surdez;

  • perda de voz;

  • amnésia.

Leitura complementar indicada: Fibromialgia: sintomas, causas e tratamentos

Como diagnosticar e tratar a somatização?


O primeiro passo é, de fato, buscar ajuda médica e realizar os exames solicitados, com objetivo de excluir patologias orgânicas.


Uma vez que as causas físicas estejam descartadas, o diagnóstico de somatização é considerado, levando em conta as seguintes situações:

  • manifestação de 3 (ou mais) sintomas orgânicos distintos;

  • evolução crônica dos mal-estares relatados;

  • intensidade de incômodos, incompatíveis com a saúde física atestada pelos exames.


O médico também deve observar o histórico do paciente. A recorrente procura por especialistas, sinalizando o insucesso da descoberta de causas orgânicas para os sintomas, pode ser interpretado como indício de somatização.


Outro aspecto relevante é a presença de transtornos mentais já diagnosticados. Pessoas com depressão, ansiedade e bipolaridade, por exemplo, são suscetíveis à somatização.


Para que os sintomas sejam atenuados, a saúde emocional deve ser privilegiada. Dessa forma, o encaminhamento para um psicólogo e psiquiatra é fundamental.


Vale, ainda, destacar que a somatização é, essencialmente, um sintoma e não uma doença.


Além de integrar quadros relacionados a transtornos de humor e de personalidade, as queixas somáticas também podem ser indícios de:

  • transtorno conversivo;

  • transtornos factícios;

  • transtorno de ansiedade de doença (ou transtorno hipocondríaco);

  • transtorno de sintoma somático.


Cada um desses distúrbios apresenta características próprias, embora a somatização seja um elemento em comum.


Se você quiser saber mais sobre algum dos transtornos acima mencionados, deixe sua sugestão nos comentários. Conhecendo seu interesse, poderemos trazer informações específicas e esclarecer suas dúvidas!


Dicas de atitudes para combater doenças psicossomáticas


Como estratégias de autocuidado, com objetivo de evitar sintomas psicossomáticos, inclua os seguintes hábitos em sua rotina:


1. Pratique atividades físicas


Exercícios reduzem os hormônios do estresse e liberam endorfina, o “hormônio da felicidade”).

2. Aprenda técnicas de respiração e relaxamento


Tais práticas ajudam no controle físico dos sintomas.

3. Realize o treino de assertividade


Fundamental para escolha de respostas e pensamentos mais funcionais.

4. Aprimore sua psicoeducação


Adquira conhecimento, sem mitos, sobre a condição de saúde mental.

Leitura complementar indicada: Bons hábitos: pequenas mudanças que farão você se sentir MUITO melhor

Somatização: frases sobre a conexão entre corpo e mente


Saúde do corpo e saúde da mente estão relacionadas. As frases listadas abaixo evidenciam essa conexão.


Tire um tempo para pensar no que cada citação sugere. Você pode encontrar, nas palavras de outros, o incentivo de que precisa para tomar novas atitudes. E buscar novos recursos.


1. "Cuide de sua mente, seu corpo vai agradecer. Cuide do seu corpo, sua mente vai agradecer." — Debbie Hampton

2. "Acho que vale a pena tentar fazer algo a respeito das fontes óbvias de estresse em sua vida. Mas ainda mais importante é aprender e praticar métodos para neutralizar os efeitos nocivos do estresse no corpo e na mente . Existem muitas possibilidades, desde meditação e ioga, até ouvir música relaxante. Meu recurso favorito são técnicas de respiração simples — muito eficazes, levam muito pouco tempo e são gratuitas." — Andrew Weil


3. "Nossos corpos tendem a ser nossas autobiografias." — Gelett Burgess


4. "Se não trabalharmos em todos os três níveis — corpo, sentimento, mente — os sintomas de nossa angústia continuarão voltando, à medida que o corpo vai repetindo a história armazenada em suas células até que ela seja finalmente ouvida e compreendida." — Alice Miller


5. “Seu corpo ouve tudo que sua mente diz.” — Naomi Judd

6. "O inimigo mais forte e perigoso que você enfrentará é uma atitude negativa. Aprenda a reconhecer quando ele está tentando invadir seu corpo e sua mente, então, simplesmente, recuse sua entrada." — John Newcombe


7. "O corpo adora rotina. Tente comer, dormir e assim por diante na mesma hora todos os dias para que o corpo funcione com sua eficiência ideal. O corpo adora consistência." — Theresa Hearn Haynes


8. "Cuidar de si mesmo não é egoísmo; é essencial para sua sobrevivência e seu bem-estar." — Renee Peterson Trudeau


9. “É tão fácil esquecer a importância do autocuidado emocional. Especialmente quando temos sintomas óbvios de doença mental e física. As emoções parecem irrelevantes, não relacionadas, invisíveis. Mas quando olhamos para um carvalho gigante, a semente que o gerou também é invisível." — Vironika Tugaleva


10. "Quando o coração está tranquilo, o corpo está saudável." — Provérbio Chinês


11. "Os efeitos do trauma não resolvido podem ser devastadores. Pode afetar nossos hábitos e perspectivas de vida, levando a vícios e tomadas de decisão inadequadas. Isso pode prejudicar nossa vida familiar e nossos relacionamentos interpessoais. Pode desencadear dores físicas reais, sintomas e doenças. E pode levar a uma série de comportamentos autodestrutivos." — Peter A. Levine


12. "Parte do que torna uma situação traumática é não falar sobre ela. Falar reduz os sintomas de trauma. Quando não falamos sobre trauma, permanecemos emocionalmente analfabetos. Nossos sentimentos mais poderosos permanecem sem nome e não falados.." — Tian Dayton

13. "Se você não faz o que é melhor para o seu corpo, é você quem sai perdendo." — Julius Erving


14. "Nossa fisiologia cria doenças para nos dar feedback, para nos deixar saber que temos uma perspectiva desequilibrada, ou não estamos sendo amorosos e gratos. Portanto, os sinais e sintomas do corpo não são terríveis." — John Frederick Demartini


15. "Eu diria que há uma conversa acontecendo entre seu corpo e mente o tempo todo. Mesmo quando você está dormindo, seu corpo está comunicando as informações à sua mente. E então pergunto: por que não aproveitar isso? Se está acontecendo o tempo todo, por que não controlar o conteúdo da conversa?" — Amy Cuddy


16. "Se você deseja um corpo relaxado, pode fazê-lo relaxando a mente. Se você quer uma mente relaxada, relaxe seu corpo." — Jay Winner

17. “Soluções farmacêuticas rápidas não são o que você precisa. Você deve enfrentar seus sintomas e reconhecer que não se trata apenas de vitimização aleatória. Cada sintoma tem suas razões." — Mango Wodzak


18. “Você fica amargo ou melhora. É simples assim. Ou você pega o que foi tratado com você e permite que isso o torne uma pessoa melhor ou permite que isso o destrua. A escolha não pertence ao destino, pertence a você. " — Josh Shipp


19. "Pela própria natureza da vida, somos compelidos a encontrar e manter o equilíbrio, ou estar sujeitos aos sintomas da falta dele." — Wes Fesler


20. "Quando tivermos nosso corpo e mente em ordem, tudo o mais existirá no lugar certo, da maneira certa. Mas normalmente, sem ter consciência disso, tentamos mudar algo diferente de nós mesmos; tentamos ordenar as coisas fora de nós. Mas é impossível organizar as coisas se você mesmo não estiver em ordem." — Shunryu Suzuki


21. "Freqüentemente, nos preocupamos com os sintomas, ao passo que, se fossemos à raiz dos problemas, seríamos capazes de superá-los de uma vez por todas." — Wangari Maathai


22. "A menos que o desejo de mudança continue forte, corpo e mente tendem a retornar aos padrões antigos e familiares. Demora de três a seis meses para que velhos hábitos se tornem obsoletos. Ao final desse tempo, você terá se adaptado a um novo padrão. Em certo sentido, você terá encontrado um novo estilo de vida." — Dan Millman


23. "Como todas as ações e expressões vêm da mente, é vital conhecê-la e também decidir como a usaremos. Todo mundo já ouviu falar de doenças psicossomáticas, e a maioria de nós reconhece que doenças psicossomáticas podem ocorrer e ocorrem. Mas e o bem-estar psicossomático?" — H. E Davey





Clinica de Psicologia Nodari

Clínica de Psicologia Especializada em Terapia Cognitivo Comportamental.

Está localizada na Vila Mariana/SP.

85 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo