Sorte no jogo, azar no amor: por que não consigo ter um relacionamento duradouro?


Mais um término de relacionamento! E agora?

De repente, mais um relacionamento chega ao fim. E você se pega suspirando aquela conhecida expressão: sorte no jogo, azar no amor

Claro, não precisamos interpretar tudo ao pé da letra.

Sorte no jogo pode significar que você está se dando bem em diferentes aspectos da vida.

Está feliz com seu trabalho. De viagem marcada para um lugar que sempre sonhou conhecer. Com dinheiro extra na conta bancária!

Enfim, a sorte pode ter muitos sentidos.

Já o quesito azar no amor… Não dá muita margem à imaginação, não é mesmo?

E por que tem que ser assim? Será destino? Melhor se resignar?

Bem, você pode até escolher entender as coisas dessa forma — e aceitar que a vida sentimental não é seu forte.

Mas não estamos aqui para concordar com você!

Nosso objetivo é provocar um novo ponto de vista sobre seu dilema de sorte no jogo, azar no amor.

Aceita o desafio?

Então avance para o próximo tópico do texto!


Sorte no jogo, azar no amor: estou escolhendo errado ou sou apenas azarado?

Pode não parecer, mas toda vez que você afirma que tem azar no amor está, na verdade, empurrando a culpa para outra pessoa.

Como assim?

Pense um pouco. Quando você diz que é azarado — ou, para usar outra expressão bem popular, fala que tem dedo podre — o que isso significa?

Ora, está assumindo que, mais uma vez, fez uma péssima escolha.

Ou seja, o errado é o outro! Foi ele quem trouxe a decepção.

Verdade? Provavelmente.

A questão é que… a escolha foi sua!

Duro admitir, mas há uma grande chance de sua má sorte ser resultado da insistência em padrões equivocados.

Você aceita uma sugestão?

Tire um tempinho para fazer uma sincera retrospectiva de seus relacionamentos.

Tente responder às seguintes perguntas (de preferência no papel, para organizar melhor as ideias):

  • Quais são as características que você normalmente procura em um parceiro?

Inclua nessa lista os aspectos físicos, financeiros, profissionais, preferências políticas, religiosas, escolaridade, personalidade…

Enfim, sem pudores, enumere as qualidades que costumam despertar seu interesse.

  • Você identifica os mesmos comportamentos negativos em seus parceiros?

  • Por que vocês brigavam?

  • Quais foram os motivos que causaram o fim de seus relacionamentos?

Procure perceber padrões.

Talvez você esteja preso numa ideia de escolha perfeita e isso o leve ao ciclo de frustrações.

Consciente do que o faz apostar num relacionamento — bem como as atitudes que parecem “quebrar o encanto” — você pode se permitir dar uma chance a pessoas que não se encaixam no seu perfil habitual.

E também pode fazer uma saudável autocrítica, buscando ser menos intolerante com aqueles pequenos “defeitos” que julga imperdoáveis.


Sorte no jogo, azar no amor: o problema sou eu?


Será que você não está idealizando demais seus relacionamentos?

Sim, o problema pode partir de você.

Mas nada de vitimismo aqui!

A ideia é que você analise o seu comportamento e seu conceito de amor.

O motivo de você acreditar que está fadado a ter sorte no jogo, azar no amor pode estar em alguma destas situações:

  • Você idealiza o amor e acredita que o relacionamento perfeito é aquele em que as duas pessoas concordam em tudo.

  • Acha que a paixão dos primeiros meses deve durar eternamente.

  • Você emenda um relacionamento após o outro, pois não suporta ficar sozinho.

  • No fundo, está em busca de um parceiro porque se incomoda com a pressão social (ou familiar) quanto à “solteirice”.

  • Você está muito focado na carreira (a tal sorte no jogo…) e não consegue dar muita atenção ao relacionamento íntimo.

  • Você quer mudar a outra pessoa. Ou, por outro lado, espera que a pessoa “conserte” você (enfim, seja a solução de seus problemas).

  • Não está disposto a ceder e fazer pequenas concessões.

  • Você é muito “grudento”, transforma a pessoa no centro de seu universo e espera que façam tudo juntos.

  • Demonstra possessividade e acaba manifestando ciúme excessivo.


Dicas essencias para evitar o ciúme excessivo

Sorte no jogo, azar no amor: como melhorar as minhas chances?

Que tal usar suas experiências passadas como aprendizado?

Não, não há nada de simples nessa proposta.

Olhar para trás, enxergar os próprios erros, admitir enganos e superar expectativas fantasiosas costuma doer bastante.

Mas é um exercício fundamental, se você quiser parar de pisar na mesma armadilha.

Além disso, saiba identificar os sinais de um relacionamento saudável.

É preciso que exista espaço para individualidade (de ambos!), comunicação honesta e assertiva, respeito mútuo, companheirismo e flexibilidade.

Na ausência desses elementos, saiba: problemas à vista!

Não existe isto de sorte no jogo, azar no amor.

O que existe é o perigo de ficar repetindo esse lema para si mesmo, de tal forma que ele se torna uma profecia autorrealizável.

Cuidado com seus pensamentos! São eles que guiam suas ações.

Gostou do texto?

Então continue acompanhando as publicações em nosso blog!

Para não perder as atualizações de conteúdo, siga nossos perfis nas redes sociais (Instagram e Facebook).

E fique à vontade para usar o campo dos comentários para deixar sugestões de assuntos que gostaria de ver por aqui!





Clinica de Psicologia Nodari

Clínica de Psicologia Especializada em Terapia Cognitivo Comportamental.

Está localizada na Vila Mariana/SP

18 visualizações

Rua Domingos de Morais, 2781, conj. 310

04035-001, Vila Mariana, São Paulo, SP

Ao lado da estação metrô Santa Cruz

Estacionamento gratuito no local

whatsapp-512.png
  • icone_facebook
  • icone_instagram

© 2019 | site da Clínica de Psicologia Nodari.